quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Da aridez a umidade

Da aridez a umidade

A realidade constringe
A vida não pode ser regredida
As emoções são libertas
A cabeça esvaziada

O som penetra
A música afeta
A alma escancara-se para o mundo
Em pequenos gestos se liquefaz

Cavalgar em linhas retas
Alvoroçar em grandes ocasiões
Despertar anseios
Vislumbrar desejos
Acalantar preceitos

Da aridez a umidade
A vida passa em instantes
Em um dia pode-se estar seco
Em outro umedecido