Falando de coisas simples

Enxada em mãos
Batida a roçar
Cavuca-se a terra
Ainda não se sabe o que achar

O agricultor na labuta
Intensa sensação a se realizar
Na roça planta-se de tudo um pouco
Feijão, mandioca, até abobrinha

Na arte de trabalhar a terra
Ele de chapéu e enxada
Sol a penetrar na alva pele
Um momento de paz
 A enxada neste momento é seu guia

Comentários

  1. Parabéns pelo poema.

    O agricultor tem uma vida dura, mas, de certa forma, ele se realiza ali, ou seja, tem na roça não apenas o seu (parco) sustento, mas também um prazer diário-ensolarado-labutante.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A luz