Sensações auditivas

Escuto tua voz numa espécie de nevoeiro
Aquele som metálico, cinza e cru
Tem algo de especial, mexe com aquelas nossas sensações primitivas
Naquela claridade quase dilatada por artérias abertas

Sinto como se fosse um som hipnótico
Entra na alma, escancarando-a num gesto quase sufocante
Faz-me lembrar de um profundo despespero
Naquela viagem entre estrelas solares

Viajo para dentro de mim quando te escuto
Um caminho quase sem volta
Aquelas bolhas que saem da minha boca
Como um peixe num rio fundo encontro-me

Melódico e anestésico
Com os ouvidos martelando este som que me consome
Caio num abismo de ideias
Te vejo em uma voz pura e nua
Como aço e gelo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luz