Desgraça

A felicidade não baterá em tua porta
Naquela face desnuda de uma paixão voraz
Ao som de um tiro escuto teu choro
Caíste ao chão naquele vale encatado
Não terás sossego com tal reverterio
Nestas poucas linhas um ponto sem fim

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luz