Som sinérgico

O meu sangue é feito de sons
Cada gota derramada é uma imperceptível sinfonia
Aos agudos a energia que balança
Os graves e melódicos a sobriedade do momento

Pare e escute o som do teu coração
Pode dizer muita coisa sem querer dizer nada
Escute aquela melodia refinada e doce
Ao solo de uma guitarra que corta como navalha

Um estampido quase sinérgico
Aquele gosto de ácido nas palavras ensaiadas
Um tanto pscicodélicas e reflexivas
Ouça-a como uma pílula do amor

Os teus poros soam como uma dança tribal
Martelando os músculos ora descontrolados
Não verás mais nada além de um sussuro rompante
Delírio e morte ao extâse da própria sorte

Postagens mais visitadas deste blog

Êxtase com McQueen