Poesia do encantado

Aquela borboleta azul com asas abertas
Em uma laranja cortada em fatias
Uma banana seca arrematando a iguaria
Um cheiro perfumado abre teu dia

Degusto cada prazer com aquele laranja
Sobressalta aos olhos
A delicadeza de contranstes
Ora vivo, ora inanimado

Os olhos são nossos guias
Basta preenchê-los com o que há de belo
Forma inequívoca de uma beleza
A bela forma de enriquecer os dias com cores e sabores

Postagens mais visitadas deste blog

A luz