quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Número 7

Você já me falou do número 7
Sinto falta dos seus conselhos
Aquela bela voz suave e sútil
Como pude ser bobo
Em não ver a nossa numerologia
Eramos dois números pares
Feitos um para o outro
Nasci 7
Mas você, ainda não me falou
Fale qual o teu número?
Faz tanto tempo que não nos vemos
Tudo bem, tanto faz
Qual o seu número, ok!
Somos números pares
Dizem que os sete são profetas
Você se vê como um?
Não, não mesmo
A felicidade não se encontra em números
Por isso quero ter você por perto
Não vá embora, não me deixe
Adeus, sou uma lua minguante
Meu eterno adeus!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Apostema

Eu não me curvo
Renego-me
Entrego-me
A poesia

Poesia é aquela que corta
Lapídea a alma
Arranca o orgulho
Derruba do alto

Eu não me curvo
Renego-me
Entrego-me
A poesia

É um apostema aberto
Daqueles que não param de putrefar
Expurgo todas as dores
Ali me deito sem descansar

Eu não me curvo
Renego-me
Entrego-me
A poesia