No transporte público

As pessoas cansadas de um dia de trabalho
Abarrotadas em conservas
O som ao meu lado não me incomoda, parece um rap
E mais gente entra
A possibilidade de sentar é remota
De tanto balançar, enjoa
As mesmas cenas todos os dias
O mesmo trajeto
O mesmo do mesmo
E os questionamentos continuam
Até quando seremos carregados como porcos?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog