Luz

Cada palavra que é revelada
Sussurrada e intuida
Provoca uma alegria não etérea
Colocando-a sempre de igual para igual
Surge, então, movimentos
Ações que repousam no âmago da alma
Não é eu
Nem é ti
É uma outra coisa
Que coabita dentro
Desnivela e nivela
Chega as raízes da loucura
Um ideal que só os loucos atestam
Amar nas pequenas coisas
Estirpar pensamentos negativos
Assumir as próprias responsabilidades
E criar vínculos de afeto
Que a Luz dentro de mim
Ilumine a Luz dentro de ti

Comentários

  1. Arquimedes, como foi bom ler esta poesia.
    Sábias palavras e nos transmite uma tranquilidade imensa.

    Estou seguindo o seu blog e sempre irei passar aqui para conferir suas poesias. Gostei bastante!
    Beijos.
    http://umajovemleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Alexander McQueen