Medos

Os medos corrompem
Não importam se são criações da mente
Estão sempre a espreita
Penetrando onde não deveriam penetrar
A ânsia de vômito persiste
Insiste em bater na porta
De lá pra cá
Não sei aonde ela estará

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luz