Pensamentos poéticos

Caminhos dados
Não são caminhos encontrados
Percorrendo a exaustão dos acontecimentos
Vivendo de pão e vento
Criando no imaginário sensações abstratas
Os aviões que no céu ainda cortam
Com sua fumaça branca 
Em linhas retas sempre hão de ficar
E as cores azul e vermelho que desapareceram
Se tornaram um jocoso verde
Que insiste, insiste em ficar
Falo coisas sem cabimento
Pra um dia quem sabe alguém escutar
Sentir minha voz pálida e rouca
Com notas de uma ansiedade que não quer acabar
Vivo de escrever poesia
No balanceio de versos e notas finais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alexander McQueen