sábado, 20 de setembro de 2014

Uma mãe

A mãe disse um adeus aos filhos
Saiu pela estrada em busca de si mesma
Não olhou pra trás e nem viu
As lágrimas curtidas em desesperança


Conheceu outros amores
Outra vida refez
Encheu-se de obstinada fé
E foi procurar os filhos que perdeu


Não os encontrou mais
Só pó dos pés deixados pra trás
Encontrou um novo fato que não suportaria
Foi esquecida como um cão de rua

Dois corpos

A gente se uni pelas estrelas
Como dois rastros do luar
Vendo corpos iluminados
Em um baú a colecionar

domingo, 14 de setembro de 2014

Mais um caso de homofobia

Mais uma morte
Um caso de homofobia
Agora em Goiás
O rapaz asfixiado
Morto em um lote vago
Por um outro rapaz que não assume seus desejos
Ou que os assume no imperativo da violência

Desejos

Somos frutos dos nossos desejos
Que imperam na nossa essência
Fazem-nos reféns de nossas histórias
E nos elevam para o céu

Somos frutos dos nossos desejos
Com a cabeça decidida
Amores libertos
E um findar de novas escolhas

terça-feira, 9 de setembro de 2014

O amor que encontrei

O amor é tempo que não volta mais
É rio que escorre por terras revoltas
Correr por campos limpos
Fui hoje ver o amor
Encontrei em você

sábado, 6 de setembro de 2014

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Voltando a ler

Estou seco por dentro
Sem ideias pra escrever
Preciso voltar as leituras
São as únicas que nos nutrem de esperança