Carta de amor

Baby, você me insultou
Não vou fazer o que você quer
Baby, você quer me dominar
Não vou fazer o que você quer
Somos livres das amarras
Fiz que era necessário
Baby, você me insultou
Não vou fazer o que você quer
Baby, você quer me dominar
Não vou fazer o que você quer
Oh! Como te amo
E você me trata com desdém
Não faça isso com meu pobre coração
Que não aguenta tamanha rejeição
Façamos uma guerra na cama
Acabemos com isso nos lençois
Naquele amor tão bom de si sentir
Oh! Como te amo
Mesmo diante da tua frieza
Te amo, baby, te amo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog