Inconsciente poético

A chuva que escorre pelo meu corpo
Padece de sentimentos
Faz de mim um rio de desilusões
Com frescor de cada momento
Eu sou aquele que nasce
Das entranhas da mãe Terra
Fulguras da ostentação de malabares
Com a cabeça invertida de uma ave
Sonhos e esperanças num mundo melhor
Sempre os tenho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alexander McQueen