O crime

O punhal pendurado no pescoço
Com aquela gota de sangue escorrendo
O barulho da porta batendo
E o corpo atirado na cama
Quem matou aquela pobre alma?
Ainda não se sabe quem cometeu o crime
A polícia investiga
Ninguém sabe e ninguém viu
Pode ter sido por um romance
Ou por uma transa pueril

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luz