V

Oh meu amado ser de devaneios
Olhaste pra mim como se olha ao horizonte
E viste um nada circundante
Olhe para mim e vire uma pedra
Com o coração gélido de emoção
E jaz sua humilde solidão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog