sábado, 11 de abril de 2015

Amores

O desespero bate na porta do peito
Range como uma fechadura enferrujada
E eu com meus nobres sentimentos
Me desfaço em água quebrada

Não que eu queira um amor mutilado
Destes que o sangue verse alto
De amores eu vivo
Como gota de orvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário