quarta-feira, 15 de abril de 2015

O golpe

A ansiedade toma conta do ser
Não me deixa pensar
A mente sofre golpes de marteladas
Em um sangue fictício me encontro
Aquela corrente do desespero
Oh! Deuses alados
Fizeste desta pobre alma
Um andarilho descalço


Nenhum comentário:

Postar um comentário