Sensações estranhas

Folha que balança ao vento
Ansiedade que bate na porta
Eu, com minhas mãos tremulas
O coração palpitante
Procurando tranquilizar-me
E não adianta nada
Tudo parece não passar
Os pressentimentos voltam
E numa onda de sentimentos mergulho
Até quando Senhor estarei imerso?
Afogado nestas sensações!
E o tempo percorre sua linha
Eu percorro a minha
E nada mais faz sentido




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alexander McQueen