Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Cultura Pop

Tudo é massificado
Quanto mais gente melhor
Como cordeiros para o abate
Uma multidão segue um dito astro
Nada é questionado
Tudo passa a ser aceito
E a cultura pop que antes trazia um frescor
Hoje em dia é mesmo do mesmo

O trem

Enveredando por trilhos abertos a golpes de faca
O trem passa
Passa devagar
Olho o semblante da natureza
E vejo um verde mortificador
Nuances de uma vida a desejar
Passo por vilas
Pequenos pontos de civilização
Passo por cidades
A chance de chegar ao espaço é remota
Não que eu queira ir para a Lua
Viver momentos com o amado
E de tanto pensar
A paisagem se desfez
E encontro-me no trem
Momentos de fantasia
Delírios e sonho

Quero conhecer Nova Iorque

Como deve ser Nova Iorque?
Sua gente, seus cafés, suas ruas
Visitar os museus
Conhecer cada canto da cidade
Um sonho, uma químera
Uma necessidade
Quero conhecer Nova Iorque

Ao menino da Argentina

É humilhante
Uma criança de seis anos
ser violada na sua dignidade
e o pedófilo ter a pena reduzida

É degradante
Corromper a inocência
E tornar o algoz mártir

Isso é matéria de poesia?
Que se dane as métricas e rimas
Falo de respeito e vida que tem mais valia

Vermelho

Faca afiada
no tomate
Finas fatias
sobre o arroz e feijão
Translúcidas
E o vermelho amargo
consumia
as memórias do menino-narrador

Algumas frases do livro Vermelho Amargo de Bartolomeu Campos de Queiroz.

"Vim ao mundo molhado pelo desenlace. A dor do parto é também de quem nasce."

"Com a saudade evaporando pelos olhos".

"Espelho sustenta o concreto e prefiro a mentira dos sonhos nas manhãs frias e secas."

"Quanto mais amor mais a morte se anuncia".

"Nascer é abrir-se em feridas".

"O tomate não exala nenhum cheiro. É da índole do tomate manifestar-se apenas em cor e cólera".


Passarinho

Série para crianças

Sonho passarinho
Meu amor sonha
Como um bem-ti-vi no ninho
De amor sonha

Cada dia que te vejo
Minha alma canta
Nas asas de um lindo passarinho
Meu amor sonha

Quero te rever sempre
Olhar teus olhos azuis
Cor de um excelso mar
Provocar tua ira
E ver ondas a ondejar

Corra para os quatro cantos
Voe bem perto de mim
Vem meu passarinho
A saudade bate forte
E encontro somente em ti

Homem só

A sombra que balança a vida
Enternece os lírios do campo
Aquelas flores que se põem no jazido
Com um beijo de morte proclamam um semblante

Tu que fizeste a vida
Uma roda gigante
Passeando pelo alto e pelo baixo
Com amores provocantes

Não revejo o passado
Estou diante de tal presente
Caminhar para frente
É momento de glória transluzente

Refaço meu caminho
Pisando em cacos de vidro
O sangue derramado se foi
A dor do momento é descabido

Não me julgues pelo que escrevo
Sou poeta de uma nota só
Martelo, bateio e provoco
Instintos de um homem só

O sorriso

O sorriso é alma de quem brilha
É fogo para quem se excita
Poesia que nos faz amar
O meu sorriso é um tanto amarelo
Feio
Desajeitado
Fiel a si mesmo
Que não quer convencer ninguém
É pura sinfonia dos meus dias nublados
O que me faz melhor a cada dia

Wang

No corredor escuro
Uma luz ao fundo
Na busca pelo desejo
Um caminho se abre
Para onde deverei ir?
O começo de algo
Música que enche os ouvidos
Mostra o coração em prantos
E uma alegria transluzente é percebida



A chave do inconsciente

O coração bate acelerado
Pensamentos negativos vão e voltam
E a ansiedade brota na mente
É ruim estes sentimentos e sensações
Não me deixam deslumbrar o poente
Cada qual com sua chave
Vou abrir meu inconsciente

Cansado

Cansado De tanta brutalidade De tanta inverdade De tanta celebridade Cansado
O caminho pelas letras é solitário É pessoal e forma gente Uma reflexão atrás da outra É só e misturado É junto e solidário