quarta-feira, 22 de julho de 2015

Meus olhos

Meus olhos não se fecham mais
Da minha boca só palavras belas
Recuso-me a entregar o meu melhor
Desde que seja por uma causa correta
Lido com meu lado sombrio
Ele não vai mais me importunar
Que a luz encontrada no caminho
Seja a minha razão de estar
Tudo que toco não vira ouro
Mas tudo que amo é puro deleite
Que minha inocência não seja transgredida
Vida e morte deixa estar


Nenhum comentário:

Postar um comentário