domingo, 6 de setembro de 2015

Meditações de um domingo

O plágio que me fizeste
Os autores não revelados
Mentiras dadas as pressas
Verdades na lata
Não sou um fingidor como diz o poeta
Tenho coração de pura carne
Já falei inúmeras vezes
Não o sigo
Não pontuo, e nem virgulo
Nem parafraseio a ninguém

Nenhum comentário:

Postar um comentário