domingo, 25 de outubro de 2015

Agreste místico

Sou seco por dentro
Sem muitos atrativos
Por isso minha poesia é de um agreste místico
Vivo das minhas entranhas
Continuo árido
A procura de beleza
Uma fulgida certeza dentro de mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário