Passageiro do tempo

Não sou um otimista e nem um pessimista
Sou do realismo fantástico
Tenho lembranças inventadas
Daquelas que nem o pó repercute
Meus dedos de folha
Passam pelo teclado
E me fixam noutra realidade
Escrevo para esquecer do tempo
Daquele tempo que não volta mais


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Extâse com McQueen