quinta-feira, 3 de março de 2016

Alento

A face desnuda de um semblante
As horas que passam num tédio interminável
Escuto tua voz
Meu alento

Nenhum comentário:

Postar um comentário