Os ratos

Num caldeirão de sujeira
Ratos por todos os lados
Espantados com o risco de perder o poder
Uns somem
Outros ficam só para estar no poder
Aquela abóboda cortada e invertida
Que não escuta o povo
Apenas as lamúrias deste
Servidão às avessas
No caldeirão em que vive estes ratos
Poucos são salvos
Não faço militância deste ou daquele
Porque sou diferente dos ratos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog