sexta-feira, 20 de maio de 2016

Donos de si


Saudade bate no peito que invade
Sem pausas continuas
Sem vírgulas ou travessões
Nada demarca o tempo
Ele urge na mais tênue distância
Acaba nos fortalecendo
Nos tornando mais donos de si

Nenhum comentário:

Postar um comentário