segunda-feira, 9 de maio de 2016

O êxtase na dor

Escrevo em verdadeira sofrência
Não imagino a dor
Vivo-a em cada dia
Não sou um masoquista que a busca
Sou homem de carne e osso
Sangue vertendo
Coração atritado
Busco sabedoria na intenção de eliminá-la
Não é assim que se vive
A cada oração dita em um momento de dor
Mais paciência é revelada
A vida, às vezes, tem gosto de fel
E é nela que os prazeres da carne
São satisfeitas em momentos de êxtase



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário