domingo, 1 de maio de 2016

Pistoleiro

Contratado para matar
Sem medo de ser pego
O pistoleiro de aluguel
Com arma em punho atira
E o sangue derramado
Escorre pelo chão de terra
O corpo estendido
É deixado para trás
Numa noite de luar
Vermelho se torna o tempo
Tudo que foi visto não passou de um delírio

Nenhum comentário:

Postar um comentário