quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Sulcos pregados
Em uma profusão de ideias
Ideal de um tempo que não passa
Preenche a vida de contentamento
Não sei se escrevo
Ou canto
Para sempre irei amar
De tristeza minha alegria não morre
Vida e morte duas expressões da mesma moeda
Que nos elevam a todos ao mar


Nenhum comentário:

Postar um comentário