domingo, 11 de setembro de 2016

As minhas angustias são um nada
Perante a dor dos outros
Quero levá-las no colo
Enxugar lágrimas
E colher os frutos de amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário