terça-feira, 11 de outubro de 2016

Sensações estranhas tomam meu corpo
Um vazio tão profundo que nada conforta
Risos pelos corredores não me alegram
E fica aquela agonia de ver a vida passar ao relento

Nenhum comentário:

Postar um comentário