sábado, 19 de novembro de 2016

Palavras, palavras

O calor que corta meu peito de aço
Sem sentimentos e emoções
Cada dia mais frio me faço
Não aguento mais tantas exclusões

O meu eu poético
Cada dia petrificado fica
Sem romance, sem gentileza
A corda bamba estica

Palavras, palavras, palavras
Todo mundo enche a boca pra falar
Mas o coração não mais engana
De intensões é que se vive

Nenhum comentário:

Postar um comentário