quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Reflexões

É tempo que vai embora
É tempo que não volta mais
É vida que passa como jato
Sorriso que não vejo mais

As circunstâncias me fizeram rude
Bronco como pedra
Não choro, não lamento
O beijo que me espera

Nenhum comentário:

Postar um comentário