quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Revelações em sonhos

Meus sonhos vividos
Não são coisas para mim
A humanidade que tanto amo
Despedaçada em ouros de ofír

Cada povo tem sua beleza
Que deveria ser ajudada
O que vemos é um assalto há tempos
De cada parte, o nada

O diferente oras almejado
Agora será suplantado
E tudo que o mundo conquistou de bom agrado
Será exterminado




Nenhum comentário:

Postar um comentário