Sem complexidade

Sangue que escorre em meu ventre
Derrama em todos seu amor
Não paro, e nem desisto
Sempre te darei uma flor
Rimar sem complexidade
É um jeito de escrever poemas
Na hora de lidar com a dor que balança o berço
Eu cá estou

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Extâse com McQueen