Postagens

Mostrando postagens de 2017
Tenho dificuldade de reler meus poemas,
eles são plasmados do jeito que deveriam estar.
Não que veja-os como obras de arte,
não mesmo, apenas não consigo mexer,
em seus meandros.

A mulher de biquíni na Savassi

A espera de um amigo Próximo à praça da Savassi Surge uma mulher Rasga o cartaz de um político Com ele em mãos Deita perto da fonte Como ela mesma diz Uma cachoeira invertida Vestida com seu biquíni azul céu E umas gordurinhasa mais Escarrapachada na beirada Tira foto, vira famosa por um dia Vai embora feliz e acompanhada.

Visibilidade

Eu quero é visibilidade
ser visto
expressar o que tem dentro de mim
e libertar os meus dramas pessoais
Eu quero é visibilidade
dar voz a quem não tem
fazer de cada poema
uma grande orgia intelectual
Eu quero é visibilidade

O mendigo e a mulher que grita

Sentando em um banco de praça,
com os pés de asfalto,
a fome batendo na porta,
e aquela mulher gritando:
-Vocês vão filmar e não dar nada pra ele
Uma outra voz nos diz:
-Ela é que quer o dinheiro.
Pensando nestas questões,
onde a mentira suplanta a verdade
Nada que é por coação
é de verdade.

Rua

A rua em que te vi
não existe mais,
ou você não existe naquele espaço.
Construído com gotas de sangue,
derramadas nos verbos dos teus corpos.
Sôfregas expressões de uma tênue visibilidade,
fantasmas do agora,
ou de si mesmos.

Livros

Quero mergulhar em livros
tornando-me como página da história.
Revelar cada momento de dor,
da minha pobre alma.

Fruto

O fruto que se come
da árvore proibida
arranca a verdade
e só deixa as feridas.

Fazenda do meu avô

A fazenda de meu avô,
não existe mais.
Era um lugar onde moíamos café,
milho e cana-de-açúcar.
Lugar bom de se viver.
Não conheci meus avós por parte de mãe,
apenas os irmãos dela.
O medo de cobra era grande, pois
a casa era cercada de mato.
Havia também galinhas e bovinos.
Era uma pequena propriedade,
na área rural de Betim.
Bom lugar era este.

Furacão

Vejo devastação na tv,
não sei o que é isso,
prefiro lugares mais seguros
onde possa fincar minhas raízes
e construir algo de bom.
Os furacões do pacífico,
do atlântico,
são maneiras que a natureza
encontrou para se expressar
E como não as ouvimos
Morremos

Fado

O fado
expressão de um povo
que tem como ponto de equilíbrio
os seus sentimentos.
Sentimento puro,
onde cada palavra ganha força e vida,
melodia para os ouvidos.
Na voz de Amália Rodrigues,
o fado se realiza
na mais alta intensidade e
riqueza.
Mergulho em Portugal e me vejo mais Brasileiro.

Pensamentos delirantes

Eu gostaria que você me escutasse
mas sei que os meus pensamentos são delirantes
e nada que eu diga fará sentido.
Eu gostaria de te escutar
mas nada que tu me disseste fará sentido
pois estamos longe um do outro em pensamentos e ações.

Brincando com as palavras

Penso em brincar com as palavras,
deixá-las livres para dançar entre elas
correr entre elas
respirar cada fato
até que elas dancem por si.

Brasilidade

Tacacá
Tucupi
Bambá
Açaí

A face escura

O sol que brilha na face
esconde a escura.
Como yin e yang
obscura.

Independência?

O Brasil continua dependente,
vendendo suas riquezas e
aceitando a corrupção entrenhada na alma.
Até Senhor seremos um país de coadjuvantes?
Até quando viveremos como se fossemos vira-latas?
Até quando?

Horizonte

Vou ir fundo mergulhar na minha alma alcançar o horizonte belo e transfigurar o eterno

Miró

As pinturas de Miró, podem ser até incompreensíveis mas é na tua arte de expressão do inconsciente coletivo que elas se realizam. Não é necessário ir muito longe para notar que o surrealismo é vanguarda de um jeito de se comportar buscando nos sonhos expressões de adequação a uma vida monótona e sem  sabor.

Ponto

O ponto final
nem sempre acontece depois de uma frase prefiro as curvas das vírgulas que dão pausas e respiros de expressões.

Era sonho

Achei que tinha te conhecido
Mostrei as cachoeiras em Minas
Conversamos sobre coisas prosaicas
Mas tudo não passou de um sonho
Tudo que me aconteceu não passou de um delírio
A realidade machuca, fere
E eu cá
Volto a ela
São 5:20 da manhã
E o sono acaba

Prumo

Toda via tem um prumo,
que não se quer sair dele.
Todo rumo tem um segundo,
de desejos ora inconsequentes.
E de presenças e ausências,
faz-se a vida que tanto quero vivê-la.


Importância

Temos que dar importância
para aquilo que tem importância
Para mim a Amazônia é importante
A aposentadoria de muitos é importante
O que nós fazemos com os nossos relacionamentos é importante
Ter dinheiro final do mês para se divertir é importante
Boa saúde física e mental é importante
Enfim, que cada um encontre a sua importância



Os pés

Meus pés frios
acorrentados à mesa
pequeno sofrimento cotidiano
e nenhuma luz a brilhar.
Como posso me tornar livre
se não vejo liberdade no teu olhar,
busquei a eternidade dentro de mim
e as reflexões se tornaram frouxas
Ilusões
de um querer fantasmagórico.

Versos

Faço versos
como quem costura
alinhavo
tento não deixar pontas
É este cerzir que faz
eles serem como são

Monodrama de Carlito Azevedo

Imagem
Estou lendo este livro e recomendado.

Minha estrela

Meu silêncio,
às vezes, sepulcral
faz de mim um ser anônimo
com estrela própria.

Tempestade

O furor do dia
aquela tempestade de sol
enfurece as tardes
de cada anoitecer.

O lugar onde vivo

Eu vivo em um lugar,
onde as pessoas têm cabeças de elefante.
Misturam-se a feras indomáveis,
e dançam em encruzilhadas da vida.
Eu vivo em um lugar,
onde buracos no chão,
nos levam a outros mundos,
que fazem interconexão com os seres alados,
vibracionando entre mãos de martelo e togas brancas.
Eu vivo em um lugar,
onde o real não se faz presente,
e que a vida é uma festa de cores e
que cada um se eleva em direções opostas.
Eu vivo em um lugar,
que ninguém ainda soube se relacionar
e que o falatório enviesado costurado as más intenções,
estabelecem vínculos,
ora superficiais,
ora profundos.

Agradecer

Dizem que na vida nada se faz sozinho
Sozinho não se constroi nada de bom
Um precisa do outro
E a vida se torna leve
Em profundo estado de agradecimento
Digo
Obrigado

O barulho - para crianças

Tum-tum
bate o coração,
corre sangue nas veias
e enche de emoção.

Vazios

As eternidades dos meus vazios
colocam em cheque,
vi onde não há nada de valor,
e coloquei mais vida
onde não padeço de tristeza
e sim de alegria.

Rock n' holl

O rock n' holl
É vida e morte
É suicídio da massa
Escalpela pela verdade dita na cara
Não estou preocupado com a forma
Não estou preocupado com a rima
O Rock me convence
Em ser a ovelha negra da poesia

Foco

Foco na luz
a claridade me cega
O silêncio que invade,
perturbações na alma
Foco
é o que se espera

Resistir

O fio
pavio curto
em alta tensão
resistência


Spiritual man

Contraponho a você,
garota materialista.
Penso que na vida
temos que elevar a alma,
pois nada que construímos aqui,
levaremos para a verdadeira vida,
aquela que os santos e anjos
nos aguardam.
E como elevar a alma?
Dando o melhor que temos,
aos que nada ou pouco tem
para nos dar.

As massas

É questionável
querer atingir as massas.
Melhor que faço é comê-las
e deglutir palavras
com nexo.

Delirare

Sair por aí delirando
Sonhos fantásticos de uma noite de verão
Correr descampados
E cair ao céu estrelado
Onde vejo
Você e eu

Antologia Sarau Brasil 2016

Imagem
Publiquei nesta antologia, nas próximas semanas divulgarei uma nova Antologia por outra editora a Scortecci Editora.

Chiara Lubich

Converso com Chiara
Minha mãe espiritual
Dela só há amor
Sobrenatural
Não posso dizer o que peço
Porque intercessão é só no canto do ouvido
Se Deus me atender fico satisfeito
Se não volto a trilhar o caminho
Que deveras é sentido



Parabéns Madonna! Happy birthday!!!

Imagem
Parabéns Madonna!!! Que você seja uma mãe muito amada pelos teus filhos. Que teus projetos de vida sejam sempre pra revelar LUZ na humanidade carente de amor e afeto. São os meus sinceros votos. Espero que chegue até você.

Nos meus delírios mais alucinantes
Te vejo numa constelação de estrelas
Daquelas que fazem brilhar a alma de amantes
Em constante arqueamento de ideias
A gente amadurece e vemos os outros amadurecer
No tocante da tua face
Imemorial jeito de ser



Paradoxo espiritual

Se o mal existe
Deus não existe
Mas Deus morre na cruz
uma morte dura
pra redimir os pecados

Então se o mal existe
E sobrepuja a bondade de Deus
Deus vive na sua crucificação
E ressuscita dos mortos
Em uma perplexa relação
Entre pai e filho

E na sua vida além da vida
Ele permite o mal
Não porque é um bem
Mas sim porque quer que ressuscitemos como Ele

Deus é uma controvérsia?

Deus é onisciente
Onipotente
É perfeitamente bom
Portanto, o mal existe
Se o mal existe
Deus não existe afirmam filósofos

A luz

A luz que envolve meu ser
Reverbera no teu ser
Cada dia com tua escolha
E cada escolha com tua responsabilidade
De modo que não nos falte
A condição da paz

Escombros

Entre escombros
Minha alma perece de afeto
Vomito lágrimas de orvalho
E deixo as entranhas da vida
Sem motivo aparente

Rimas

Rimo
Faço de tudo pra rimar
Mentira
Consterno sem pensar
A vida me fez assim
Um dia pensante de flor
Outro bruto como pedra

Gira

Rodopia
Gira
Roda sem parar
Saia rodada inspira
Deixa o orixá entrar

Entediante
é o tempo de agora
com suas nuances rosas
e perplexidade azul
Assumo minhas faltas
Meus erros
Sou único responsável por aquilo que digo
e penso
Muitas vezes
Sem forma
Sem ritmo
Quase um monólogo
Escrevo para aplacar a dor
Que vem do fundo da alma


Ditadura

No tempo da ditadura
Escrever poemas era sacrilégio
Ninguém podia ir contra o Estado
Que seria vítima de tortura
Ainda hoje vemos pessoas a favor de ditaduras
É vergonhoso pensar
Tantas vidas ceifadas
E a liberdade a perambular

Reação

Reatividade
Reagir
Enfrentar de frente
Mesmo que doa
Sem agressividade
É uma luta
Entre todas

Perfume

Perfume
Nota amadeirada
E forte
Impregna de nuances
A vida corriqueira dos amantes

Ovacionados

Tacaram ovo em político
Tacaram água em mendigo
Tacaram tomate também
Tacaram a dignidade de ambos no ralo

Peixe

Peixe turmalino
Água em estado de graça
Benta como se fosse reza

Flor em rocha

Flor em rocha
Naquela cor roxa viva
Resplandece de beleza
Em uma foto colorida

Não ao ódio

Mesmo que me machuque
Não quero propagar o ódio
Mesmo que não consiga de imediato
Resistirei bravamente

Flores

Desocupar a mente
Torná-la fértil
Até que possa brotar
Flores
Audacioso é o tempo que se foi
Em que o próximo era revestido de sacralidade
Hoje é tudo fulgaz
Que as relações estouram-se por qualquer maldade

O silêncio

É engraçado notar que escrevo mais quando estou no barulho de crianças. Acho que já me acostumei. É meio que êxtase. Contemplar o silêncio e escrever no barulho, é uma dicotomia, mas é assim que consigo escrever.

Cada um com sua dor
Cada qual com seu amor
Coração falido e de lata
Frio, sem sentimentos
Estou

Não recitarei os outros
Prefiro sempre pensar por mim
Mesmo que meus pensamentos sejam dúbios
Não falarei por ti

Procura

Fico a te procurar Nessas estradas que a vida interpõem Cansado de te falar Coisas de amor Não sei porque você não me ouvi Se eu quero tanto ter você No simples limiar do tempo que não para Vou anoitecer e te esquecer

Obcaecare

Obsessão
É quase um estado de cegueira
A gente vê e nem percebe
que estamos envolvidos por ela
Sou poeta
Não irei por outro caminho
Escrever é a minha sina
Até que um dia não consiga mais
E deixe meus olhos falarem por mim

O que penso

Comportamentos
que não nos elevam
apenas para passar a imagem de antenados
Não direi que da mesma água já bebi
E de barracos momentâneos vivi
Pois cada palavra dita
Um eco reverbera
Não sei você caro leitor
Mas a mim
Fica sempre o desejo incansável de dizer o que penso

O amor constrói

Viver uma vida de aparências
Ligadas apenas ao prazer
Que o dinheiro impõem
E esquecer de outras coisas mais importantes
Que só o amor constrói

Afeminado

Dizem que ser afeminado é revolucionário
Como se isso investisse a pessoa de poder
Eu digo que nada mais é que um estereótipo
Que você inflige-se
Entreposto
A vida, às vezes, se nivela a morte
Deixar morrer o que não vive mais
Para brotar como erva daninha
Que em tudo entremeia



Emoldurar-se

A cada dia que passa
fico a olhar o espelho da alma
e admirá-la pela beleza inata

A cada dia que passa
fico a olhar a imensidão da alma
e admirá-la pela bondade consternada

A cada dia que passa
fico a olhar
até que um dia
veja o emolduramento do ser

A força

A vida nos impele para o alto
Responsáveis por nossas escolhas
Desejosos de mudanças em nós mesmos

Dicotomia

Sou breu e luz
de mim mesmo
Sou calor e frio
para com os outros
E vejo que sigo adiante
neste mundo de trevas
que é minha consciência

Pequeno riacho

Nada que eu escreva
revelará minha verdade
pois como posso ser rio
se sou um pequeno riacho

Monotonia

A minha poética é simples
Ver o cotidiano e retratá-lo
Mesmo que seja dias monótonos
Passamos a não nos conhecer
Vivemos como estranhos de um tempo estranho
Em que cada um é por si
E que se dane os outros

Banal

Mostro uma vida banal
Com pequenos fatos do cotidiano
Revejo cada estrela do meu entardecer
Fico abismado com a tua beleza
Oh falsidade ideológica!
Que em tudo ignora e faz sofrer
Os erros vêm
As conquistas voltam
E eu fico admirar o meu passado que volta

Espiritualidade da Unidade

Creio em um universo coabitado
Onde Deus
Se fez trino
Nas três pessoas da Santíssima Trindade
Busco alento
Vejo o Crucificado e Abandonado
Diante dele minha dor cala
E assim transparece depois de amá-lo o Ressuscitado
A priori isso não são palavras ao vento
É a realidade de quem vive a Espiritualidade da Unidade

Vida melhor

Sozinho na vida
Com meus intercalços
Minhas paranoias e anseios
A ansiedade que bate na porta do estomâgo
E o frio que gela por instantes
Não sei de vocês
Mas de mim creio numa vida melhor
Mesmo que passe pelo gelo constante
Acredito numa vida melhor
Coração descompassado
Ansiedade em alta
A mão quase trêmula
Angustiado eu fico

Oração Suplicante de Correção

Peço ao Criador ajuda de seus anjos e arcanjos para a correção de minha alma imperfeita para que consiga amar a todos que estão a minha volta. Que ela ilumine meu caminhar e transforme naquilo que é tua vontade.
Rogo pela paz e correção dos sentimentos para que eu seja transformado no instrumento benéfico a sua vontade.
Rogo-lhe para que me inspire a criar novas formas de autocontrole e que o egoísmo inato não triunfe mais e sim a tua glória no alto dos céus.
Abandono-me nos teus braços para que seja tu a mandar as provações e que não seja, eu, criá-las.
Perdoe-me pelas faltas, pelos estados de cólera, pela pouca entrega.
Que o Criador de todas as coisas me torne o que já está determinado para tua e completa glória. Amém.

Privações existênciais

Privo-me de pensar
Privo-me de amar
Privo-me de viver
E assim em tantas privações
Solto-me no espaço
para ver como balança as estrelas

Soluções

Penso em soluções ordinárias
Para o revés que é a vida
A vida não precisa de solução
Somos nós seres humanos pensantes
que precisamos viver em decorrência de uma breve existência

Células

O som do ser
Especula-se que não haja o ser
E que cada um de nós
Resume-se a um amontoado de células
Programadas para morrer

As borboletas (Pra crianças)

As borboletas
azuis, amarelas e vermelhas
são um encanto quando voam
bailam pelos céus e seduzem
com seu espanto

Surreal

Sou fruto de um amor proibido
Daqueles que corrompem até a alma
Deste fruto sai meu umbigo
Descascado pela dor sempre mais alta

Obrigado

Obrigado
Todas as vezes que apareceste
Disse obrigado
Todas as vezes que falhei
Me disseste obrigado
E quero sempre agradecer pelo que posso ter
E dizer obrigado
O nosso sonho é finito
enquanto dure a vida
que por detrás da existência
se faz mera conscidência

Não vou te atacar

Não vou te atacar
A violência pode ser inspiradora
Mas é no amor que devo ficar
Mesmo que insista em tal despautério
E me faça ficar com raiva
Luto comigo mesmo
Meus leões são mais fortes
Que o gosto de revidar


Não se sentir vítima

Não me sinto uma vítima
Corro os riscos que a vida me pede
Sem medo de demonstrar desejos
Calado é uma coisa que não fico mais
Na santa paz
estou com os desejos
e na harmonia
teço votos de felicidades

Elas se vão

Faltam 3 horas
que nunca passam
me deixam com um gosto amargo
e um sentimento nostálgico

As horas nunca passam
devagar vão indo
Não nos deixe cair na tentação de matá-las
Elas se vão...na incompletude dos minutos
Elas se vão

Sou eu

Sou eu
Que preciso de mudança
Não o mundo a minha volta
O meu trajeto
sou eu quem faço
não me adiantas dizer o que devo fazer
porque sou o único responsável

Quem canta o amanhã
Não colhe o dia
Eternizar-se numa nota de amor
Tem sempre mais valia

Violência gratuita

A violência velada
Na palma da língua
Já senti e já presenciei
É algo que angustia

A violência descancarada
Nem precisa de bala perdida
É ouro no peito
E que afeta até os nervos

A violência
De qualquer maneira que vier
É suja e imunda
O algoz acha que tudo pode
Até que um dia se revide
E se faça crescer ainda mais o ódio

Língua de bosta

Muita gente com preconceito arraigado
Gente que não aprendeu respeitar o espaço alheio
Ontem ouvi na rua
Língua de bosta
Só porque beijei um menino

Fear

O medo bate na almaTe congela por instantesE faz você delirar de paixão

Branco, Homem e Cisgênero

Sou branco
Homem
Cis
Não tive dificuldades na vida
Nem por isso sofro menos
Minha alma é marcada
Por acontecimentos distintos
E deles produzo meus poemas
São a força do meu ser
Quero que você saiba
Mesmo sendo
Branco
Homem
Cis
Não compactuo com a violência contra a mulher
Não compactuo com a violência contra gays e trans
Compactuo com todas as formas de amar
Penso num país e vejo com novos olhos
Onde a luta de ser o que se é prevalecerá!



Não justifica

Não justifica
A cabeça ao meu lado
O coração em frangalhos
E o corpo em alta tensão




O amor é uma faca

O amor é uma faca
Penetra na alma e deixa cicatrizes
Rompe com ela
Deixe ela ir embora
Não queira saber dela
Mas o amor é uma faca
Sangra até não poder mais
E diante de tanto desespero
Notas de amor vão ficar

Reticência

Cabisbaixo
O olhar reticente
Coração abaulado de tanta dor
Que o corpo corre
E a alma voa

Para Elza Soares

Voz singular
Rara e bela
Permeada de amor
Cada letra dita com paixão
Negra de todas as cores
No samba, tua raíz
Raízera
Força em mulher
Lata d'água
Subindo e descendo morro
Gritando aos quatro ventos
Deixa ela cantar até o fim

Sorrir

Sorrir
Mesmo banguelo de afeto
Sorrir
Mesmo com o país em frangalhos
Sorrir
Mesmo com toda a forma de corrupção
Sorrir
É uma sina do brasileiro pobre
Deboche
É uma circustância de todo aquele que é rico


Elza Soares

Imagem

Elza Soares - A carne

Imagem

Poeta

Eu sou poeta até o fim
É minha sina
Escrever poemas é o local onde me reconheço
Mesmo que me digam ao contrário
Afundo-me em poesia

Quando a morte bate à porta

Não há nada o que fazer
O Espírito me disse
Pode-se apenas rezar
Sobre a incompletude que é a vida

Não quero deixar mágoas
Rancores ou desilusões
Quero que minha alma perene
Seja motivo de luz

Tiro

Um alvejamento
Tiroteios no interior
A violência circunda a cidade
E a cor vermelha se fez dor

Ficção e realidade

Coração em dois pedaços
Uma bala atravessou
Tudo aconteceu em um baile funk
Com extremo horror

Vazios

Vazios
São os melhores espaços
Pra se preencher de poesia

Os meus vazios presentes na alma
Encantam-me com a clara certeza
De que revoar entre as noites
É conquistar horizontes ainda não conquistados


Bagunçar

Eu não irei te bagunçar
Por que sou cis
Venho pra te provocar
Com minha filosofia
Onde o amor é a gota de liberdade

Pra relaxar com Liniker

Imagem

Volta

Voltar ao ponto inicial
Onde as palavras eram doloridas
Vejo que não dá mais
Não que queira falar de sofrimento
Mas quero falar de coisas que são importantes para mim
Volta pra meu lado
Oh! Palavras
Ajudem-me escrever por bem
Onde a dor suplantada seja melodia
Para meus ouvidos caídos

Como ser encantado

Quero escrever até os 100 anos
Manter a mente produtiva
Até que minha morte chegue
E como ser encantado me despeço

Frase do dia

"A vida é uma grande festa do autoconhecimento,
se não for pra ser assim. É melhor se calar e manter o espírito em paz."

Kesha parabéns!!!

Imagem
Kesha prova que é uma grande cantora e dá show nesta música profunda e bela. É disso que digo, precisamos dizer nossas almas em forma de letras.

Acredito!

Não era pra ser? Não acredito nisso Quando as coisas acontecem Vem na hora que tem que vir
Estar preparado Crescer com as palavras Até que elas não estejam dentro de mim Mas nas outras pessoas

Metafísica do amor

Se Deus é amor Por que tanto ódio disseminado pelo mundo? Será porque vivemos numa época em que o desamor reina? Vamos criar a metafísica do amor Espalhá-la e deixar que o ódio não suplante o amor

Me amar de verdade