Adorável Psicose

Minha adorável psicose
Que de adorável não tem nada
Nem graça e nem espanto
Só a dor que congraça

Por mais que tente ser uma pessoa normal
Ou que aparente uma ideia de normalidade
Nunca conseguirei
Mesmo calado me entrego
E de paranoias eternas viverei

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luz