Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017
Às vezes
Ignorar uma atitude
É a melhor saída

Passado que volta

Fim de expediente
Não estou cansado
Um pouco triste
Mas isso passa
Perder um amigo para o câncer
É de difícil digestão
Mas onde ele estiver
Creio que está em graças com um Deus amor

O autista

O autista que grita
Deixa um som estridente
Não sei seu objetivo
Mas o som corta os tímpanos
As horas passam
Eu passo
Quem fica no mesmo lugar é sapo
Pronto a se alimentar

Trabalho rotineiro

Papéis que voam para o alto
Com carimbo na mão
Freneticamente batendo
E os dias que passam sem nenhuma preocupação

Recalque

É vazio
Tem gente que passa
Deixa um rastro de coisas não boas
Sempre digo:
O encosto que te pertuba, ,deixa notas fetidas que serão jogadas ao lixo.

Choro

Choro de criança
Som estridente
Me acorda dento de Erica
E faz - me sentir um ser das montanhas

Garoto de Pouso Alegre

Garoto você me fascina
Instiga a cada minuto ser melhor
Teu olhar lânguido
Doce como goiabada
Inspirou-me este poema
Obrigado por participar da minha vida
Quero - te pra sempre
Como eu quero

A vida é uma caixa

Somos caixas
Ora cheias
Ora vazias
Com estruturas simples
Devaneando emoções
E estando preste a morrer

Esse sou eu

Corpo firme como rocha
Tendência ao balanceio
Estruturas rígidas
E um mundo de bondade
Desastabilizando
Desconstruindo conceitos
Estabilizando emoções e sentimentos

Desvairado

Faço devagar
Arrisco na pressa
Deixo os pontos finais
Assim cresço Minha mente é uma aberração
Tenho pensamentos desvairados
Coração machucado e em estado de dor

Erros e acertos

Digo que já errei muito
Julguei e fui julgado
Maltratei e fui maltratado
Mas diante da vida que passa
Penso nas coisas boas que fiz
E isso ninguém pode tirar de mim

O amar a si é fazer o bem aos outros

Amar a si mesmo é uma verdade
Não de uma forma egoísta
Sempre penso que o mal nunca resplandecerá
Se o bem sobrepujar

Isolado

Encontro - me isolado
Fincado na cabeça de Cristo
E o sangue escorrendo goela abaixo
Puro sangue de CristoRimas fáceis não fazem minha cabeça
Prefiro não rimar
E tornar dono de si mesmo

Sem pressa

Não tenho mais pressa
Vivo logo
Não deixo a vida passar
As pessoas podem passar de relance
Mas a vida
Esta
Passa devagar

Amor próprio

Quando a gente se ama
Percebe que pode acontecer coisas ruins
Mas são elas que vão encrustando na alma
A ternura de ser si mesmo
Por isso, primeiramente me amo
E depois, procuro amar os outros

Desprezo

Vociferando merda
Espalhada
Naquele instante tive ódio
Hoje pena